quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Oliveirense Rafael Delaunay Gomes conseguiu o 31º lugar no Campeonato da Europa de triatlo todo-o-terreno

 “Não foi a minha melhor performance. Tenho ainda muito a melhorar”. Esta foi a reacção do atleta oliveirense Rafael Delaunay Gomes no final do Campeonato da Europa que ontem decorreu, em Zittau, na Alemanha. Rafael conseguiu o 31º lugar entre os 50 atletas incluídos na restrita lista da competição profissional da prova, que contou com a elite mundial, e foi o 27º em termos europeus, com o tempo de 2h59’43’’. O também português Rui Dolores terminou a prova na 29ª posição (25º europeu), enquanto a vitória pertenceu ao espanhol Ruben Ruzafa Cueto que realizou o percurso em menos 27 minutos que Delaunay Gomes.

O oliveirense, que participa nestas competições graças ao apoio de patrocinadores como a Cofides-Equipamentos Desportivos, GOMARK Bikes, NewID, KYB-Suspension, Goldnutrition, Coluer Bicycles ou o Clube Atlético de Oliveira do Hospital, reconheceu que ainda não está no seu melhor desde que foi sujeito a uma intervenção cirúrgica. No resultado conseguido ontem em Zittau acredita ainda que pesou o desgaste da primeira prova que disputou após a paragem, em Junho, em Espanha, no IRONMAN NORTHWEST TRIMAN, onde conseguiu o segundo lugar. “Não estou claramente no meu melhor e senti o desgaste da prova em Espanha”, frisou. 

Rafael Delaunay Gomes explicou que ontem teve várias dificuldades na natação, logo o segmento mais importante nas provas mais curtas. “Mas de uma forma geral não me sentia com a força que normalmente sinto quando estou em competição. Existem dias assim e ontem foi um deles. Agora há que trabalhar mais para tentar estar ao meu mais alto nível no dia 15 de Outubro no Iberman e no dia 27 de Novembro no Campeonato Nacional de Triatlo Longa Distância”, sublinhou. “Nestas duas provas acredito que posso lutar por um lugar no pódio. São provas da minha especialidade e onde me sinto na praia”, concluiu.

O XTERRA, recorde-se, é uma versão do circuito de Ironman, mas na vertente todo-o-terreno. As distâncias são nesta modalidade substancialmente mais curtas e disputadas fora de estrada. Compreende 1500 metros de natação (contra os 3800 do Ironman), 34 quilómetros de bicicleta todo-o-terreno (180 quilómetros em bicicleta de estrada do Ironman) e 10 quilómetros de Corrida Trail, realizada em percursos de natureza com diferentes níveis de dificuldade (no Ironman o circuito é de 43 quilómetros em estrada).

domingo, 3 de julho de 2016

NorthWest TRIMAN - Espanhã

Após ter concretizado um sonho de criança, no passado mês de Outubro, ao participar no Campeonato do Mundo de Ironman, no Hawai, Rafael Delaunay Gomes regressou agora às competições, tendo ocupado o 2º lugar no Ironman Northwest Triman, em Espanha.
Segundo o triatleta oliveirense, a prova, que decorreu a 25 de Junho e envolveu cerca de 700 atletas, revelou-se uma «surpresa inesperada», tendo em conta que no passado mês de Abril Rafael Delaunay Gomes havia sido submetido a uma intervenção cirúrgica que o levou a um repouso absoluto durante mês e meio.
Com apenas sete semanas de treinos intensos, Rafael Gomes afirmou-se uma vez mais como um atleta de alta competição, ao atingir 1h02 em 3800m de natação, 5h09 em 180km de bicileta e 3h05 em 42 km de corrida.
«Senti um enorme orgulho por perceber que ainda sou capaz de treinar ao mais alto nível», salientou, afirmando que sem os seus amigos e atletas que treina, mas principalmente «sem o apoio incondicional da família», nada disto teria sido possível.
«As mensagens de apoio que recebo, quer das pessoas que me conhecem, quer daquelas com as quais nunca tive contacto, são algo que me motiva imenso a querer fazer sempre mais e melhor», rematou.












terça-feira, 31 de maio de 2016

segunda-feira, 28 de março de 2016

Rafael Gomes alcança terceiro lugar no Campeonato Nacional de Triatlo de Longa Distância 2015

Rafael Gomes


Rafael Gomes, atleta do Clube Atlético de Oliveira do Hospital, ficou em terceiro lugar no Campeonato Nacional de Triatlo de Longa Distância, na categoria sénior.
A prova decorreu em Vila Moura e constou de 1.900 metros de natação, 94 Km de bicicleta e 21 Km de atletismo.
O Vila Moura Triathlon foi tambem aberto a atletas internacionais. Rafael Gomes foi em termos gerais, 5º melhor português e sexto na geral.
"Foi um bom resultado para mim", sublinhou em declarações à CentroTV.
Recorda que depois da prova Ironman do Havai em que participou recentmente, "tive um descanso de três semana e só tive duas semanas para treinar para esta prova do campeonato nacional".
Para o próximo ano pretende realizar três provas, com destaque para mais um "Ironman" a nível internacional.
(Notícia Centro TV)

Atleta Oliveirense realizou sonho de participar e concluir a prova rainha dos Homens de Aço

Atleta oliveirense realizou sonho de participar e concluir a prova rainha dos homens de aço
Não está ao alcance de todos. É um desafio aos limites do corpo humano. São 3,86 km de natação, 180 de bicicleta e 42 de corrida. Oito horas consecutivas, no mínimo, de competição. O Ironman Havai é a versão mais dura do triatlo e o sonho dos atletas desta modalidade. Mas poucos conseguem concretizá-lo. Este ano, no último sábado, partiram 2400 elementos, mas só 1800 chegaram ao final. Um deles foi Rafael Delaunay Gomes, um atleta de Oliveira do Hospital, que cortou a meta no 227º lugar, o segundo melhor português (dos sete participantes), logo a seguir ao profissional Pedro Gomes que vive e treina nos Estados Unidos.
“Foi e será uma experiência inesquecível para o resto da minha vida… Esta é a prova rainha do Triatlo Mundial… Conclui um sonho que tinha desde jovem”, explica Rafael Delaunay Gomes que, ainda assim acredita que poderia ter conseguido um resultado melhor. Considera que este sábado foi um “dia não” e, apesar de saber que seria uma prova extremamente penosa, a dureza da competição surpreendeu-o.
“Muito mais duro do que eu esperava”, confessa, explicando que a sorte também não ajudou. Um problema na prova de ciclismo complicou tudo. “Até ter furado ao quilómetro 150, estava tudo a correr muito bem… O tempo perdido prejudicou o resto da prova. Na maratona ainda tentei recuperar, mas na parte da maratona que estava muito calor e humidade. Foi infernal. Acredito que sou capaz de fazer melhor”, explica.

10538395_820133331338460_887966593204460479_n-333x500Filho de pai português e mãe francesa, Rafael Delaunay Gomes estabeleceu-se em Oliveira do Hospital em 2008. Sempre mostrou apetência pelo desporto. Praticou karaté, hóquei patins, futebol, natação e ciclismo. Mas este professor de educação física rendeu-se ao triatlo e, depois de cumprir este sonho, não coloca de parte a possibilidade de voltar a participar no Ironman do Havai. Desde que consiga o apuramento e mantenha os patrocinadores que o têm ajudado nesta aventura como o Clube Atlético de Oliveira do Hospital, Câmara Municipal de Oliveira do HospitalL, KYB- Suspension, JFM-Construções, IG-Combustíveis, Goldnutrition, Cofides-Equipamentos Desportivos, Gomark Bikes – ColueR, Queijos Lagos, União de Freguesia de Oliveira do HOSPITAL e S. Paio de Gramaços, O Atleta, ARCORFATO, Davion, Interbeiras, Lusocelular, CAA, Agência Funerária Sérgio.

Mas se estes elementos ajudam a reunir os cerca de seis mil euros que se gasta para participar na prova, nada seria possível sem o apoio dos amigos e da esposa e da filha. “É muito importante o apoio delas para todas estas viagens e para treinar em média 15 horas por semanas e algumas vezes de 28 horas”, conclui.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Oliveirense Rafael Delaunay Gomes qualificado para o Campeonato Mundial de Ironman no Hawaii: o Olimpo dos triatletas

Quando ontem terminou em quinto lugar  no Ironman de Lanzarote, Rafael Delaunay Gomes sofreu um pequeno desânimo. Ficou a uma posição de entrar na prova mais ambicionada por milhares de triatletas de todo do mundo. Mas ficou a esperança que um atleta desistisse. Hoje, pela manhã, apresentou-se no local onde foram entregues os ingressos para o cobiçado Ironman no Hawaii que se disputa a 10 de Outubro. Valeu a pena. Um dos elementos, o que tinha conseguido o segundo lugar, abriu mão do seu passaporte, desistiu e o atleta de Oliveira do Hospital recebeu a sua ambicionada slote.

“É um sonho tornado realidade, uma satisfação muito grande., um feito muito difícil de conseguir. São mais de 200 mil atletas que disputam as etapas do Ironman, mas só 1700 conseguem lugar neste Campeonato Mundial em Kona (cidade do Hawaii). Agora vou descansar dois dias e recomeçar a preparação”, contou ao CBS visivelmente emocionado Rafael Gomes, que teve de alugar um carro pela manha para se deslocar ao hotel onde eram entregues as “slotes”.rafael1-660x330
Esta não é uma prova qualquer. Vai estar em competição a elite da elite, enfrentando as condições mais adversas. Quase 4 quilómetros de natação em mar quente e mexido, cerca de 200 a pedalar no meio do deserto, em estrada íngreme, com vento forte e constante, e uma maratona de 42 quilómetros sob um sol inclemente.
“Vou levar o nome de Oliveira do Hospital e de Portugal ao mundo”
“É um grande feito para mim estar lá. Permite-me levar o nome de Oliveira do Hospital e de Portugal ao Mundo. Agora tenho de trabalhar em encontrar patrocínios e ver se a própria Câmara Municipal de Oliveira do Hospital [até ao momento apenas disponibiliza as instalações municipais para treino] consegue e pode dar uma ajuda. É que os custos vão rondar os cinco mil euros e tenho de conseguir isso em patrocínios”, conta satisfeito este professor de educação física de 32 anos, que a nível nacional não poderá receber qualquer verba, uma vez que a federação da modalidade está apenas focada no triatlo Olímpico e não no de longa distância.
Os próximos dias vai recomeçar os treinos de muitas horas por semana. Nada que vá sair dos padrões habituais. “Mas é um estímulo muito forte e quero estar lá em pleno”, confessa, adiantando que entre os 1700 participantes acredita que conseguirá ficar entre os primeiros 50. “É preciso dizer que estamos a falar de uma prova que é falada em todo o mundo e com grandes atletas”. Enfim, um sonho alcançável para poucos, o céu dos triatletas.
Kailua-Kona é o local mais desejado pelos “homens de ferro”. A cidade de 10 mil habitantes tem orgulho em manter a tradição havaiana de sediar o Mundial desde 1978. Reúne nada menos que 5 mil voluntários dispostos ajudar. Kona é o nome de um moku ou distrito no estado do Hawaii. No actual sistema de administração de Hawaii County , o moku de Kona é dividido em North Kona District (Kona ‘Akau) e Sul Kona District (Kona Hema). Na língua havaiana, kona significa sotavento, ou lado seco da ilha, ao contrário de Ko’olau significa barlavento ou o lado molhado da ilha.

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Videos Rafael Gomes 2014 - RTP2 Desporto

Convido-vos a ver os Vários Videos que apareço este ano na RTP2 Desporto

É apenas Carregar nos Links ;)

http://videos.sapo.pt/IqAAcbcInJbRzV8D9ast - Campeonato Nacional de Triatlo Longo Caminha (Age-Group)
http://videos.sapo.pt/KGUwq8ytzPLZ4fpvv6iL - Duatlo PORTerra Lezírias
http://videos.sapo.pt/OGKYRGsEFjNSaiLpNyjg - Triatlo Longo Ovár
http://videos.sapo.pt/OUqMhlrUW0Bj8nV8hc6U - XTerra Portugal (Golegã)


Obrigado a Todos pelo vosso apoio.



terça-feira, 2 de setembro de 2014

Rafael Delaunay Gomes, o “Homem de Ferro” de Oliveira do Hospital

Há um atleta em Oliveira do Hospital que tem o sonho de competir com a verdadeira Elite num dos desportos mais duros do mundo. Rafael Delaunay Gomes, 32 anos, está a apostar em participar, em 2015, no Campeonato do Mundo de Ironman, no Havaí. A prova de sonho de todos os praticantes da modalidade de triatlo de longa distância. Uma prova que obriga a nadar 3,9 quilómetros, pedalar 180 e correr de 42 mil metros. No total são entre 8 a 17 horas de prova. Algo muito distante das capacidades do comum dos mortais. “Mas tenho muita confiança, é um sonho, competir numa das provas mais conceituadas do mundo”, diz, este atleta que em Junho venceu a versão Ibérica da modalidade.

Este professor de educação física tem consciência que está em grande desvantagem em relação aos profissionais. “Se tivesse oportunidade de me dedicar exclusivamente à modalidade estou convencido que iria conseguir muito bons resultados, mas é impossível. Portugal nega-nos essa possibilidade”, lamenta. Treina o que pode. Uma média duas horas por dia. Pratica natação, faz ciclismo e corre. Tudo por gosto. Afinal, são as três componentes do triatlo, que tem no Ironman a sua versão extrema: são no total cerca de 225 quilómetros, entre nadar, pedalar e correr.
Depois de ter conseguido o título de campeão de Triatlo Cross, em Julho, Rafael está agora a treinar afincadamente para no próximo dia 5 de Outubro se bater por um lugar no pódio no campeonato nacional de Triatlo Longo Absoluto. Uma versão light da prova de peso. Limita-se a 1900 metros a nadar, 90 quilómetros de ciclismo e a 21 mil metros a correr.
“Já estou a preparar-me. Em rigor treino sempre duas horas em média por dia. Mas antes ainda tenho o Duatlo Cross onde também pretendo chegar a um dos três primeiros lugares”, conta este atleta que assegura que em Portugal é impossível viver apenas da dedicação exclusiva a este desporto. “Infelizmente os patrocinadores só vêem o futebol e um atleta que muitas vezes representa Portugal nos campeonatos do Mundo e consegue resultados muito significativos ganha menos que um jogador de futebol da III Divisão”, sublinha, Rafael Gomes que desde que se sagrou campeão nacional de triatlo, como juvenil, em 1997, nunca mais perdeu o gosto pela modalidade. Foi somando títulos. Falhou, porém, o seu grande objectivo que era participar nos jogos Olímpicos de Atenas. “Essa é uma das minhas maiores desilusões, mas era preciso um ritmo incrível”, confessa.
Em 2008 passou a dedicar-se quase em exclusivo à modalidade de longa distância. Já registou títulos dignos de registo. Em 2012, numa competição de Ironman em Nice, na qual participaram 2500 atletas, grande parte profissionais conseguiu um 14º lugar. Em Inglaterra, perante 1200 adversários, ficou com o 11º lugar. Mas nem isso lhe permitiu angariar apoios suficientes para se dedicar em exclusivo à prática da modalidade. Nem a vitória do Iberman, a versão ibérica do Ironman, em Julho, alterou o panorama. Mas Rafael Delaunay Gomes ama aquilo que faz.

domingo, 17 de agosto de 2014

Campeonatos Nacionais de Triatlo - Julho


 

Este passo mês de Julho Rafael Gomes realizou dois Campeonatos Nacionais de Triatlo - O Campeonato Nacional de Triatlo Longo no dia 6 de Julho e o Campeonato Nacional de Triatlo Cross no dia 20 de Julho.

O Campeonato Nacional de Triatlo Longo realizou-se em Caminha na distância conhecida por "Half Ironman" (1,9Km Natação / 90Km Ciclismo / 21Km Corrida), que teve como vencedor o atleta Jorge Duarte. Rafael Delaunay Gomes, ressentiu ainda algum cansaço da IBERMAN realizada três semanas antes, ficou em 3 Lugar Absoluto.

A prova foi de extremamente dura, devido à altimetria encontrada no segmento de Ciclismo. O atleta Rafael Delaunay Gomes terminou a prova com o tempo de 4h43min44seg a 1min23seg do primeiro lugar.

No segmento de Natação Rafael saiu da água na 8ª posição com o tempo de 23min38seg. No Ciclismo Rafael para conseguiu recuperar alguns lugares tendo chegado ao parque de transição na 4ª posição, realizando assim o tempo de 2h52min08seg. No último segmento, o de Corrida, Rafael Gomes consegui recuperar ainda um lugar na classificação, o que lhe permitiu ficar assim no 3º lugar do pódio.



No Campeonato Nacional de Triatlo Cross realizado em Abrantes, Rafael Gomes consegui uma excelente prestação, tendo sido Campeão Nacional do Escalão Sénior e 2º Absoluto.

No segmento de Natação Rafael saiu um pouco atrasado em 16º lugar com o tempo de 11min32seg a mais de 2 minutos de diferença para o primeiro atleta. Mas no segmento de BTT Rafael Gomes consegui realizar um tempo “bomba”, de forma a consegui recuperar 15 lugar e fez assim o melhor tempo neste segmento, com a diferença de 1min27seg para o segundo tempo, terminando este com 54min10seg. Mas no último segmento Rafael teve que cumprir um “penalti box” de 15seg por ter realizado o segmento de Natação em tronco nu, aumentando-lhe assim a diferença recuperada para o 1º atleta (Filipe Azevedo). No final Rafael Gomes conseguiu realizar mesmo assim o 2º melhor tempo do segmento de corrida com o tempo de 21min02seg.

O tempo total realizado por Rafael Delaunay Gomes nesta prova foi de 1h28min15seg, tendo perdido na mesma os 2 minutos no final da prova para o vencedor Filipe Azevedo.


A próxima prova do atleta Rafael Gomes será no dia 31 de Agosto, 3ª Etapa do Campeonato Ibérico de Triatlo Longo – Viana do Castelo. Esta prova é compostas por 1,9Km Natação/90Km Ciclismo/21Km Corrida.